terça-feira, 16 de março de 2010

Ela sonhou


Ele (o rapaz) estava com ela (era sua mãe), sentados a mesa do bar, o bar era de esquina, havia muita gente ali. Certamente, os dois conversavam a vontade, o rapaz estava com uma camiseta mostarda, uma de suas preferidas, que ganhara a um bom tempo dum amigo mui próximo.

Repentinamente, uma moto com dois homens, aproximou-se e um deles disse:

- É aquele ali, é aquele ali que quero matar! (Apontando para o rapaz de camiseta mostarda)

A mulher que estava com o rapaz, levantou-se impetuosamente e gritou:

- Não, ele não! Atire em mim!

Entretanto, ela não pode evitar e o homem da garupa acertou seu alvo, o rapaz. Após o disparo os homens da moto, foram rapidamente embora e iniciou-se a azáfama geral nos arredores e dentro do bar. O rapaz, ali escorado numa das mesas, sangrava, a mulher colocou por um breve momento a cabeça do rapaz sobre seu colo, ela não viu a morte, tão pouco a sentiu por ali.

Algumas pessoas ajudaram a socorrer o rapaz, uns por vontade própria, outros a pedido da mulher, o rapaz não agonizava, ele parecia bem, mesmo sangrando. O bar foi o refúgio, o levaram para dentro, num ambiente de paredes azuis.

Contudo o rapaz de camiseta mostarda não morreu...

Foi tudo um sonho, não sei o que quer dizer, mas ela isso sonhou.

Por Dias, Anderson

Um comentário:

Rafaelle Costa disse...

ainda não consegui abrir meus comentários, acreditas? mas estou sempre por aqui. beijos.