segunda-feira, 26 de julho de 2010

"Por vezes...

...para nos tornamos homens, custa-nos grande parte de todo o ciclo vital, entretanto para nos tornarmos feras bestiais, basta-nos o singelo giro dos segundos."

Por Dias, Anderson

quarta-feira, 21 de julho de 2010

Vontade [Re-post]


Vontade de escrever, vontade de cantar, de dizer que ama alguém, até mesmo de xingar, gritar e extravasar. Não rejeite uma vontade de sorrir, de dar gargalhada, de fazer palhaçada. Também a de não deixar de falar à quem tem que ouvir, vontade de aconselhar ou admoestar, de seduzir, vontade de ser abduzido, de sumir das páginas do gibi. Aproveite as vontades, todas antes que a vida perca a vontade de viver, tenha vontade de vida.

Tenha vontade de crescer, de conhecer, se unir, se entregar, sem medo do passado, e na melhor hora, vontade de uma vida dar. Se for homem tenha a vontade imensa de dar a semente, se mulher for, vontade tenha de dar luz, brilhante e reluzente.

Crie seu mundo conforme sua vontade, de ver brilhar o seu céu conforme sua vontade, erga suas colunas e faça do seu habitat o reflexo de sua vontade, derribe as lacunas, pois essas foram as culpadas de suas frustrações em suas vontades, tenha vontade de implodir o velho mundo sem cor, tenha vontade pintar o novo quadro, com guaches do amor.

Vontade de explodir de alegria, por ter pagado alto preço, pela aliança da vontade de seu amor. Vontade de poli-la, de mostrá-la, à quem tem vontade de ver sua vitória. Aproveite suas vontades, suas glórias, derribe o medo, e se encha de vontade e coragem, tenha vontade de abarrotar sua bagagem, do seu gosto e de suas vontades.

Não ignore suas vontades, pois assim pode estar desperdiçando suas maiores oportunidades, vontade de buscar o mais alto, de conhecer-se, e de amar quem luta por suas vontades.

Minha vontade é ver todos aqueles com apetite de vontade, e reavivá-la, ainda hoje sem fazer menção, a etnia, estatura, ou idade. O mais bonito do homem é ter vontade, e assim ela se ramifica em seus diversos meio de vida. Saboreie suas vontades à vontade!

Por Dias, Anderson


Postado pela primeira vez em: terça-feira, 30 de setembro de 2008

domingo, 18 de julho de 2010

sexta-feira, 16 de julho de 2010

Os corredores


Cruzei as pernas e por um momento fechei os olhos. Respirei. Busquei coragem para viajar num lugar insondável. Minha mente! Minha ora sábia mente, minha ora débil mente. Encontrei força propulsora para adentrar os corredores desconhecidos de minha psique. Sempre temi essa excursão, sempre temi encontrar colunas que sustentam minhas lacunas de ilusão, o alento do meu falsário “self”, sempre temi desmascarar meu simulacro, sempre temi conhecer os demônios festeiros de minha psique.

Que merda de viagem! Que merda de falsa sensatez! Eu sabia que eles me mostrariam o que veridicamente me tornei. Notei que nada sou! Apenas torno-me! Apenas tenho um documento! Nada sou! Malditos corredores negros que por anos ocultaram meu “self”. Malditos demônios que ocultaram minha essência e deram-me uma máscara e uma lágrima para eu brincar no circadiano da vida. Vida complexa, cheia de etiquetas, modos e formalismos. Quem eu sou? Sou monstro? Sou criado? Não sou virgem de pensamentos! Não sou virgem nas atitudes? Quem eu sou?

Viagem tenebrosa! Descobri que vim do pó e que ao pó voltarei. Descobri que nunca fui rei e que mesmo nas minhas certezas sempre errei aos olhos do mundo, dos anjos e dos demônios. Nunca fui rei, os fantasmas do meu velho porão mentiram para mim. Nunca encontrei nada do que eles me prometeram! Nunca notei meu corpo! Nunca me decifrei! Não vi a paz em mim! Onde haverá saída para eu respirar a paz? Onde haverá saída para eu respirar-me? Para eu respirar a vida, sem atropelá-la, senti-la, cantá-la e quem sabe dançá-la. Onde haverá vida? Onde haverá tranqüilidade, verdade e amor? Onde haverá o perdão? Será que há isso tudo aqui no meu interior mental?

Não quero negociar nada com os anjos reles, o “self” não se negocia. Quero encontrar a sensibilidade nos confins de minha psique. Encontrar a renovação mental, física e espiritual, exorcizar os velhos fantasmas, limpar o porão, tirar as teias e polir a porta de ferro que dá passagem para os corredores escuros que escondem o ouro e derribar a sentinela do medo. Iluminar tal lugar. Que iluminem os corredores e que haja esperança em meio às dores! Que eu possa encontrar meu norte, encontrar meu maior presente, o meu “self” e com a força de todos os ânimos, dizer:

-Eu!

Que viagem! Acho que voltei!

Por Dias, Anderson

terça-feira, 6 de julho de 2010

"Minha meta...

...é deixar de apenas existir e tornar-me homem. Homem de uma só mulher. Homem de família. Homem de trabalho. Homem de companhia. Homem de compromisso, de respeito e de coragem. Ser homem, mas homem de verdade.

Por Dias, Anderson

segunda-feira, 5 de julho de 2010

A onda


Eu vou à onda amar,
Eu vou à onda mor.
Eu vou à onda do mar,
Eu vou à onda do amor.

Por Dias, Anderson

domingo, 4 de julho de 2010

Coração em série


Coração que fala na hora que deveria calar-se. Coração que brinca na hora em que tudo parece tão sério. Coração que apetece mostrar-se, donde todos se ocultam. Coração que deseja entrega donde isso parece não haver. Coração que quer loucamente bater por alguém. Coração que sorri. Coração tolo. Coração ansioso. Coração necessitado. Coração que se engana. Coração que com facilidade apaixona-se. Coração que pensa que ama. Coração que não desiste. Coração que tenta conhecer. Coração que espera um amor no póstumo alvorecer...

Coração que...

Por Dias, Anderson

sexta-feira, 2 de julho de 2010

Faço-te um bom dia


Amor, bom dia!

Permita-me contigo professar minha fé todas as manhãs e deixe-me lhe fazer o café. Fique em paz, vou colocar as roupas para lavar. Deixe-me lavar a louça de ontem à noite. Não levante vou varrer a casa aos delirantes sons de Eykah Badu.

Já nos amamos, já verificamos nossa agenda, já fizemos nossas contas financeiras, vamos nos amar outra vez!

Deixa-me te buscar após o serviço, permita-me arriscar uma de mestre cuca, não se preocupe, prometo não bagunçar deveras a cozinha. Permita-me fazer morada nos teus sentimentos por eu ser o motivo dos teus sorrisos. Deixe-me lhe proporcionar um bom dia em todos os santos dias de nossas vidas.

Com / por você...

Aprendi que nós homens não nascemos homens, e sim que tornamo-nos homens quando entendemos que nossa busca não se deve resumir-se em ser feliz unicamente, mas sim que devemos buscar fazer felizes a quem amamos. Aprendi que não devemos acordar em busca de um bom dia para tranqüilizar nosso ego, mas sim que devemos acordar com propósitos de proporcionar um bom dia a quem amamos.

Aprendi a ser homem a cada manhã e a cada manhã faço-te um bom dia.

Por Dias, Anderson

"Coca-Cola...

...brisas e o mal de cada dia."

Por Dias, Anderson

quinta-feira, 1 de julho de 2010

Para ermas estradas após o perdão


Por que não aceitamos que vacilamos, que falhamos na vida, na ética, na paixão e no amor? Por que negamos? Não tenho todas as respostas para tais indagações, mas se você estivesse aqui pediria de antemão: Olhe em meus olhos! E daí, lhe assumiria o quanto falhei, o quanto errei e o quanto simulei. Eu não passei de uma farsa que se alimentava em seus sonhos, quão canalha, fui as suas vísceras amorosas e acriançadas!

Você talvez visse um bom vindouro! Eu apenas queria gastar os ouros da vida! Você talvez quisesse sinceras conversas! Eu apenas quis os bons cavacos alheios! Você ansiava as coisas eternas! Eu apenas cobiçava as transitórias! Éramos, portanto desarmônicos. Talvez tu fosses o anjo e eu o demônio. Como não notamos nossas incoerências antes dos ferimentos? Simulei excepcionalmente a ponto de não ser notório a olho nu? Ou você forjou nada perceber? Bom, inquéritos não mudariam nada agora...

Enfim...

Depois de tanto tempo, vale reconhecer as lacunas da estória que cunhei. E venho hoje meus erros assumir, não mais escondê-los e, portanto perdi-te aquele perdão de tempos. E só quero dizer-lhe que independentemente dos rumos, torço por ti, torço para que tu encontres nas vilas do mundo as melhores coisas do vindouro, as mais sinceras conversas e, sobretudo as coisas eternas. E eu? Pode deixar! Vou traçar as ermas estradas, lá é possível caminhar e refletir. Ademais...

Quem sabe por lá, eu encontre alguma distração?

Peço-te perdão!

Por Dias, Anderson

Vamos fingir


Vamos fingir que tudo se enquadra.
Vamos fingir que nada nos incomoda.
Vamos fingir que estamos na moda.

Vamos fingir que tudo decorre bem.
Vamos fingir que agente corre bem.
Vamos fingir bem!

Vamos fingir que agente ama.
Vamos fingir que ninguém está na lama.
Vamos fingir que a vida dimana.

Que é pra ninguém ver que tudo está mal.
Que tudo cheira mal.
Que tudo está de mal à pior.

Vamos fingir que tudo parece bom.
Vamos fingir!
É, vamos fingir bem!

Por Dias, Anderson