sábado, 19 de dezembro de 2009

Beijo Duro


Foi um beijo duro,
Um beijo sem amor.
Foi um beijo impuro,
Sem valor e sem calor.

Foi atrás dum muro feio,
Foi um beijo perdido.
Daqueles bem amargos,
Do inferno, maldito.

Então, um beijo para esquecer,
Para não acontecer novamente.
Esse tal de beijo duro,
Faz mal para a mente.

Pois, foi um beijo sem verdade,
Para morte num pandemônio.
De fato um beijo duro,
Como se fosse ao demônio.

Por Dias, Anderson

2 comentários:

Flor com Espinhos disse...

ou foi ruim mesmo, ou foi tão bom que cusou sentimentos inesperados e dor, por isso maldito...

Luiza F. Nunes disse...

Eu estava com saudades daqui!
É sempre bom ler as suas palavras.
Mias um belo poema, com descrições perfeitas!

Gostei mesmo.

Bjooos