terça-feira, 8 de setembro de 2009

Monólogo à madrugada


Estou tentando dormir,
Afim de esquecer do que tenho que lembrar.
Estou tentando esquecer,
Daquilo que me esqueci de preocupar.

E a noite passa,
Os pássaros descansam em paz.
Eu tento, juro que tento,
Mas o sono não se faz...

Presente, meu corpo sente
Que eu já deveria estar a sonhar.
Mas tenho tantas coisas para lembrar,
E vivo a incerteza. Qual delas cunhar?

Acho que a que deveria,
Eu já a deixei escapar.
Como a mão de outrem que aqui não está,
Nem por isso o fim do mundo me resta esperar.

Ainda hoje às sete da manhã,
Isso tudo vou tentar esquecer e me levantar.
Vou colocar a minha máscara
E falsamente alegre ir trabalhar.

E no caminho tentar não lembrar as tristes melodias,
Que as velhas cordas à noite tocam,
Vou buscar sentir os raios do sol
E os pássaros que descansavam, irei ouvir o que cantam.

Vou tentar me esvaziar do que toma conta
De ponta a ponta de mim,
Porque quando lembro os ouros que perdi,
É duro, é difícil para mim.

Vejo minhas lágrimas caírem
E molharem os linhos de minha camiseta,
E de volta à madrugada, subitamente penso
Ainda há tempo de corrigir minha faceta.

Por Dias, Anderson

5 comentários:

Katheryne Nazer disse...

Querido: nossas lágrimas são puro consolo de alma, não????
Melhor que isso é ver tanta sensibilidade em poema (triste, porém lindo) teu! Grande beijo da amiga, Kathy

E.Suruba disse...

Quando eu vi o nome do texto me lembrei daquela parte de Dom Casmurro que o bentinho vai tentar escreve e não consegue, mas o seu ficou muito bom
é um talento conseguir emocionar as pessoas com palavras
bjo

Luiza F. Nunes disse...

"Estou tentando dormir,
Afim de esquecer do que tenho que lembrar.
Estou tentando esquecer,
Daquilo que me esqueci de preocupar."

Muito bom a começar da "introdução"!
O fim termina em lagrimas, mas não vejo isso como um ponto negativo, nem como um ponto de tristeza; lagrimas aliviam a dor, lavam a alma e acalmam o corpo outrora agitado!
Gostei muito mesmo!

Grande beijo

Sarah Araujo disse...

Nossaaaaaaaaaaaaaaa
Sempre que visito seu blog fico assim...
Com as mãos geladas...
Vc tem o estranho poder de me tocar...
Vc me toca em um lugar desconhecido mas que mexe comigo...
Amei essas duas estrofes:

"Estou tentando dormir,
Afim de esquecer do que tenho que lembrar.
Estou tentando esquecer,
Daquilo que me esqueci de preocupar.


Ainda hoje às sete da manhã,
Isso tudo vou tentar esquecer e me levantar.
Vou colocar a minha máscara
E falsamente alegre ir trabalhar."

Realmente acho que vc deve escrever um livro!!!!

Rafael disse...

kraiOo mlk esse fiko fodaaa

muito loko esse texto

parabéns mlk

foda memo

abraxx

tex.....