quinta-feira, 10 de setembro de 2009

O despertador toca...

E você não levanta.
O gato mia,
E você não o alimenta.
Desse jeito quem aguenta ?
Que vida é essa? Monotonia.

Por Dias, Anderson

7 comentários:

Silvia Caroline disse...

monotomia.
Tem horas que eu não quero acordar e quando acordo não quero levantar.
Estou dramática haha.}

Adorei o texto. voltarei.

Katheryne Nazer disse...

Ander, gostei do estilo: poesia rápida!!!! Beijinho, ka

Dário disse...

Mono-tonia: único tom. É quando a existência virou um cacoete. Música de uma nota só. Enquanto que o que passamos aqui é o ensaio de uma sinfonia. A alma vibra pelas notas musicais. Aquele arrepio que a gente sente nas costas é ela querendo sair do nosso corpo.
O feio faz doer. Buscamos a beleza como quem vive em um musical.

Paz e luz, amigo desconhecido e próximo

Sarah Araujo disse...

Monotomia...
É um mal que todo dia nos perturba!!!!
Pior nos alimentamos dele em uma voracidade incrível...
Monotomia...
Ela nos suga!!!!Pega a nossa vida e transforma em lixo!!!!
Faz nós ficarmos parados, estagnados!!!!
Não deixa que nos reinventemos!!!!!
Monotomia um mal a ser superado!!!!
Adorei o texto!!!!
bjoooooooooooooooooooooooooooo

E.Suruba disse...

rsrs
legal
parece tédio do biquine

Branca disse...

Olá poeta!

Às vezes passo por isso. :)

Tédio insistente na vida da gente!

bjoo

NDORETTO disse...

Uma graça seu poema. Bom mesmo!


Abraço

Neusa

http://sinceridadebrutal.blogspot.com