sexta-feira, 14 de agosto de 2009

Sair da minha por inteiro


Por que ela me apareceu nesta hora?
Com aquele jeitinho que merece carinho. Toda linda, sorrindo a mim, encabulada.
Ela deixou-me sem reação.

Penso...

Posso eu apaixonar-me agora?
Não sei! Ainda sinto-me divido.
Temo novas decepções, falhas, insolúveis paixões e comichões.
Como não mostrar minhas fraquezas?
Talvez isso seja inevitável, assim como também saberás de minhas forças.

Mas...

Como entregar-me a esse lindo sorriso, a esses belos cabelos lisos?
Na verdade até quero conter-me, mas aquele sorriso encantou-me deveras, e ela veio-me com cavaco assim...

“Nossa! Gostei de suas poesias, escreves tão bem, saibas que escrevo também.”

“Você canta? Amei aquela parte de sua música parece que foi feita a mim.”

“Você fala tão bem quando não usa jargões, mesmo assim gosto do seu jeito.”

Ai, ai! Ela quer tirar-me da minha, eu estava na minha, e mesmo com meus infortúnios agora me vejo só com um pé na minha.
Estou inteiramente confuso.

Devo eu sair por inteiro?

Ai, ai!

Por Dias, Anderson

Um comentário:

Flor com Espinhos disse...

...tentar é uma aventuraa...e toda aventura é cheia de friozinhos na barriga, duvidas, contudo momentoss mtoooss bons....